fev 26, 2016 Finanças, Uncategorized 0 comment

Múltiplo do Investimento (MOI) e Margem: Como Calcular e Utilizar

Quando avaliamos um projeto, antes ou depois deste estar concretizado, é necessário analisar seus riscos e retornos. Profissionais financeiros tomam decisões de investimento com base em números e indicadores, independentemente se estão investindo no desenvolvimento de um edifício comercial, em um hotel ou em uma rede de padarias. Do ponto de vista do investidor, além de avaliar em qual negócio o dinheiro será aplicado, interessa também saber quanto aquele capital estará rendendo.

Chamado em inglês de Multiple of Investment ou MOI (às vezes chamado de MOIC – Multiple of Invested Capital), o Múltiplo do Investimento é um excelente indicador do retorno de um negócio. Neste artigo vamos discutir porque, quando e como utilizá-lo.

Análise da Viabilidade de Projetos

Analistas, ao construir modelos de viabilidade para seus projetos, dentre outras métricas, calculam o Múltiplo do Investimento com o Fluxo de Caixa projetado através de suas premissas. Esse múltiplo é dado pela seguinte fórmula:

Fórmula MOI

Análise da Rentabilidade de Investimentos

Muito comum no mercado de Fundos de Private Equity, este múltiplo simboliza o retorno gerado para o investidor com um determinado projeto realizado. Este Múltiplo do Investimento é frequentemente utilizado para que Gestoras de Recursos montem seu Track Record (relatório com resultados históricos) e pode ser calculado pela seguinte fórmula:

Fórmula MOI Retorno

Exemplo

Num determinado projeto são realizados investimentos representados abaixo pelas setas vermelhas (fluxos de caixa de saída de dinheiro) que geram retornos de capital representados pelas setas azuis (fluxos de caixa de entrada de dinheiro). Cada seta indica o período do investimento em anos.

MOI Exemplo - RExperts

Com isso pode-se calcular o Múltiplo do Investimento (MOI):

Fórmula MOI Exemplo

O Múltiplo do Investimento (MOI) ou Múltiplo do Capital Investido (MOIC) neste exemplo é então 1,43x, e isso significa que para real (R$) investido, foram retornados R$ 1,43.

Margem de Retorno sobre o Investimento

É muito comum no Mercado de Real Estate a utilização do conceito de “Margem do Investimento”. Elá é o valor percentual que o retorno representa sobre o capital investido e pode ser calculada pela seguinte fórmula:

Fórmula Margem Exemplo

Note que uma Margem sobre o Investimento de 43% é o mesmo que um Múltiplo do Investimento (MOI) de 1,43x. Mas isso é bom ou ruim?…

Cuidados com a interpretação deste valor

Muitos investidores, ao verificar o número do Múltiplo do Investimento de 1,43x ou mesmo 43% (Margem do Investimento) entendem esse retorno como sendo bom ou ótimo para qualquer projeto que se preze. Porém é fundamental que todos saibam que há uma deficiência no Múltiplo do Investimento (e também na Margem). Ambos são métricas que não indicam temporalidade e isso pode fazer uma diferença muito importante.

Por exemplo: Se eu te disser que investindo R$ 100 mil comigo, vou te devolver R$ 150 mil (ou seja: um Múltiplo do Investimento de 1,5x ou Margem de 50%); você investiria?

Dúvida MOI

A resposta deve ser: DEPENDE!

Se eu te devolvesse R$ 150 mil daqui a um mês isso seria ótimo! Mas e se eu te devolvesse o dinheiro daqui a 10 anos? Nesse caso provavelmente você não acharia tão bom assim, correto?

Por isso sugerimos que sempre junto com a análise do Múltiplo do Investimento (MOI) também seja utilizada (em conjunto) outra métrica que leva em consideração a temporalidade como a Taxa Interna de Retorno (leia sobre a TIR clicando aqui). No exemplo em que devolvemos os R$ 150 mil depois de 10 anos, embora o Múltiplo do Investimento seja de 1,5x, a TIR do projeto seria apenas de 5% a.a., o que pode ser considerado como um péssimo investimento quando comparado às outras oportunidades disponíveis no mercado financeiro.

Sendo assim, fique esperto e não perca dinheiro!

Esperamos que este artigo tenha te ajudado. Se gostou ou ainda tem dúvidas, comente aqui em baixo e compartilhe este artigo através das redes sociais. Para continuar aprendendo com os artigos dos RExperts clique aqui.