out 06, 2017 Finanças 0 comment

IBOVESPA e IFIX estão próximos da máxima histórica?

Recentemente, fala-se muito na mídia sobre o índice da Bolsa de Valores de São Paulo, o IBOVESPA estar próximo de atingir sua máxima histórica, o que poderia significar uma certa euforia e otimismo do mercado nacional.

Sem dúvida há uma recuperação notória das baixas acumuladas nos últimos anos, consequência da grave crise econômica e principalmente política pela qual passa nosso país.

Veja as notícias veiculadas em importantes meios de comunicação:

O valor nominal vs o valor real

Queremos lembrar nossos leitores que essa análise de máxima do Ibovespa que tem saído na mídia é nominal, e nós do RExperts acreditamos ser sempre importante entender os impactos da inflação em nossos investimentos. Ou seja, se você investiu R$ 10 mil a 5 anos atrás e o rendimento acumulado lhe gerou um saldo de R$ 15 mil nos dias atuais, você teve um rendimento acumulado em 5 anos de 50%.

Te perguntamos porém: qual foi o real aumento do seu poder de compra com esse investimento se a inflação no período foi de 40%?

Se a inflação acumulada foi de 40%, isso significa que para comprar o que era possível com R$10.000,00, agora são necessários R$ 14.000,00. Desse modo, seu poder de compra aumentou apenas em R$ 1.000,00 (10%) nesses 5 anos.

Para isso que nós falamos tanto da diferença entre rendimentos nominais e reais, que são aqueles “ajustados” pela inflação. Para confirmar a compreensão desse importante conceito de finanças assista nosso vídeo abaixo e leia nosso artigo completo sobre Taxa Nominal e Real.

Os valores “Nominal e Real” do Ibovespa

Num país onde as consequências da inflação são importantes na economia até pela relevância e pela notoriedade das variações de preços, não se pode ignorar o impacto dela no índice mais importante de nosso mercado de ações, o Ibovespa.

Calculamos então qual seria o impacto da inflação no valor do Ibovespa de forma acumulada desde o ano 2000. Usamos dois índices diferentes, o IPCA e o IGP-M. Veja os resultados nos gráficos a seguir:

IBOVESPA DEFLACIONADO POR IPCA

IBOVESPA DEFLACIONADO POR IGP-M

Desde o ano 2000, é possível observar “no olho” que o ganho real do IBOVESPA (linhas cinzas), foi bem brando, apesar dos altos e baixos.

Ou seja, em quase 17 anos, o ganho real do índice foi de 17%, deflacionado pelo IGP-M e 38% pelo IPCA.

ZOOM desde o pico nominal

Observe um gráfico que indica a diferença a partir do máximo nominal histórico ocorrido em 20/05/2008.

Em 31 de agosto de 2017 o Ibovespa ajustado pela inflação ainda estava consideravelmente atrás do Ibovespa nominal indicando que a máxima não é uma máxima real, como foi a de 2008.

Em comparação com o IGP-M o índice está ainda 41% ou 30.4 mil pontos abaixo do pico.

Em comparação com o IPCA o índice está ainda 44% ou 32.5 mil pontos atrás do pico.

IBOVESPA em dólar

Uma forma importantíssima de enxergar o mercado é sob a ótica do investidor internacional, que primeiro converte seus dólares (USD) em reais (BRL) para depois investir nas ações de companhias brasileiras na Bolsa de Valores de São Paulo.

No gráfico abaixo, ilustra-se a evolução do índice Ibovespa em dólares, ou seja, a pontuação foi dividida pela taxa de câmbio (PTAX) para cada fechamento diário. Verifica-se a partir daí que o valor na data da máxima histórica nominal foi de pouco mais de 44 mil pontos. No final de agosto de 2017, esse valor era porém de apenas 22,5 mil pontos, praticamente a metade.

Esse é um outro indicador claro que o Ibovespa, também quando analisado em dólares está longe da máxima histórica.

Criamos também um índice de variação do dólar acumulado ao longo dos anos e ajustamos o Ibovespa a ele. Notem que por grande parte dos anos desde 2000 os índices andaram relativamente próximos em comparação ao grande “gap” que se abriu desde meados de 2013. No final de agosto de 2017, a diferença era de 43%.

IFIX – Índice dos Fundos Imobiliários

Buscamos fazer esta comparação também com IFIX, outro índice do mercado financeiro que interessa muito a nós, investidores imobiliários. Abaixo um gráfico do IFIX ajustado por IGP-M e IPCA. O IFIX existe desde 2011:

No final de agosto de 2017, observa-se que os Fundos de Investimento Imobiliário que compõe o IFIX, resultavam num valor de mais do dobro do valor inicial em termos nominais (1.000 pontos em 2011 subiram para 2.084 em 2017).

Analisando-se o IFIX ajustado IGP-M e IPCA, eles também resultaram valores inferiores ao pico histórico (deflacionado) alcançado em 04/02/2013, estando ainda quase 14% abaixo, na média.

Analisando o IFIX em dólares, ele também ainda não chegou ao pico de fevereiro de 2013.

Conclusões

É importante entender a diferença entre rendimentos reais e nominais.

  • O IBOVESPA está chegando próximo da máxima nominal mas ainda está longe da máxima real que já chegou a atingir em 20/05/2008.
  • O IFIX por sua vez já está na máxima histórica nominal mas também não chegou a máxima real até agosto de 2017.

É fundamental entender como está a evolução dos índices de ações em comparação com o dólar. Vimos neste artigo que sob este espectro eles também ainda não atingiram a máxima histórica.

Não somos economistas, mas ficam alguns comentários:

  • Embora estejamos nas máximas nominais, isso não precisa ser confundindo com impossibilidade de novas altas. Os valores nominais provam que estamos muito longe das máximas reais;
  • Há sem dúvida uma recuperação dos índices, o que demonstra certo otimismo e recuperação da nossa economia;
  • Muitos economistas e analistas do mercado financeiro já preveem o Ibovespa por exemplo, acima dos 100 mil pontos. Portanto para isso é necessário um pouco mais de aquecimento econômico, ajuste fiscal e suavização da crise política;
  • A queda das taxas de juros SELIC que estão sendo promovidas pelo COPOM com certeza resultarão em aquecimento econômico e impactarão os índices IFIX e Ibovespa. Leia nosso artigo para entender como.

Para se aprofundar ainda mais no assunto gravamos um vídeo com Leonardo Siqueira, Economista e Redator do Terraço Econômico. Caso você não conheça o Terraço, abaixo deixamos o link para o site e página do Facebook.

Facebook: https://www.facebook.com/terracoeconomico/

Website: http://www.terracoeconomico.com.br/

Esperamos que este artigo tenha te ajudado. Se gostou ou tem dúvidas comente aqui em baixo e compartilhe este artigo através das redes sociais. Para continuar aprendendo com os artigos dos RExperts clique aqui.